REVISTAS CLÁSSICAS BRASILEIRAS SOBRE CINEMA

Revistas sobre cinema sempre foram populares no Brasil. A primeira revista sobre o assunto, surgiu ainda na década de 20 e nas décadas seguintes surgiram várias outras que abordavam os lançamentos, a vida dos astros e estrelas, além é claro das fofocas de bastidores. Quando falamos sobre este assunto, é natural nos  lembrarmos da Revista SET, uma das mais importantes revistas sobre cinema que já tivemos por aqui. A SET surgiu na década de 80 e acompanhou a grande mudança da indústria cinematográfica durante os anos 90, antes dela, porém, haviam outras revistas que também acompanharam muitas mudanças na forma de se produzir filmes, porém essas revistas acabaram com o tempo entrando em total obscuridade. No final do artigo deixarei um link onde vocês poderão acessar algumas dessas revistas que hoje encontram-se digitalizadas.


A Scena Muda (A Cena Muda)
Foi a primeira revista brasileira criada com o intuito de falar sobre o cinema e os astros e estrelas. Surgiu em 1921 e foi publicada até 1955, sendo a revista brasileira com maior longevidade. Em 1941 teve sua grafia mudada de "A Scena Muda" para "A Cena Muda". Era também conhecida como uma "revista de fã", pois produzia conteúdo para aproximar o público dos ídolos de cinema. É considerada a mais importante revista brasileira sobre cinema, pelo fato de ter sido publicada ainda na época dos filmes mudos e muitas vezes suas publicações continham informações preciosas de filmes hoje considerados perdidos, tanto brasileiros, quanto estrangeiros.


Cinearte
É considerada uma das revistas brasileiras mais antigas sobre cinema ao lado da Scena Muda. Fundada em 1926, teve seu último exemplar publicado em 1942. Enquanto a Scena Muda era considerada uma revista de fãs, a Cinearte era considerada uma revista mais complexa e séria, por promover debates sobre os filmes que eram lançados e sobre a indústria brasileira de filmes. Entre seus fundadores, estavam Adhemar Gonzaga nome importante dos primórdios do cinema brasileiro. Adhemar além de cineasta era também jornalista. Na década de 30, passou a abrir espaço para o cinema europeu.

Cinelândia
A Cinelândia teve sua primeira publicação feita em 1952 e trazia sempre em suas capas astros e estrelas do cinema nacional e internacional. Sua última publicação ocorreu em 1967.



O Cruzeiro
Embora não seja em específico uma revista sobre cinema, O Cruzeiro foi uma revista que abordava variados assuntos, mas que também abriu espaço para o cinema dentro do seu conteúdo. Havia uma coluna chamada "Cinelândia", onde eram abordados desde lançamentos de filmes, até fofocas sobre atores e atrizes nacionais e internacionais. Foi publicada entre 1928 a 1975.

Modearte (Cine-Modearte)
A Modearte teve sua primeira publicação em 1927, era uma revista mais centrada no público feminino, trazendo conteúdo sobre moda e arte. Em 1928 mudou seu nome para Cine-Modearte, trazendo conteúdos sobre dança, cinema, teatro, entre outros. Não consegui achar informações sobre sua última publicação, mas ao que tudo indica, ela ocorreu em 1929, após 38 publicações.


Filmelândia
Publicada entre 1954 e 1963, trazia em suas páginas os enredos dos filmes que estavam ou que iam entrar em cartaz, além de pôsteres e imagens em preto e branco de atores e atrizes. Apenas as capas eram coloridas.

Outras revistas brasileiras que abordavam cinema em suas páginas:
A Fita (1913), Revista dos Cinemas (1917), Palcos e Telas (1918), Cine Revista (1919), A Tela e Artes e Artistas (1920), Telas e Ribaltas,  Foto-Film (1922)

Site com revistas e jornais digitalizados:
Biblioteca Nacional Digital Brasil
Univates

Fontes
Informações sobre:
Filmelândia
Modearte
Cinelândia

Comentários

  1. Já estou indo loucamente atrás dessas versões digitalizadas da Scena Muda!
    Nossa, que gramática doida! O Português da época era completamente deferente!
    Gostei demais desse post! Acho que encontrei um novo vício... Ficar fuçando essas revistas! huahuahua =D

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!!!

Mais Visitados